Português Italian English Spanish

Vai parar quase tudo no Paraná no combate a Covid-19

Vai parar quase tudo no Paraná no combate a Covid-19


Decreto do governador determina o fechamento do comércio, suspensão das aulas e prisão para quem promover festas

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou em live pelas redes sociais nesta sexta-feira (26) a suspensão de todos os serviços considerados não essenciais em todo o Paraná, a partir de meia noite de sábado (27) até o dia 8 de março. Pelo novo decreto, a circulação de pessoas fica restrita no período entre as 20h e 5h. Poderão funcionar apenas setores como supermercados, mercearias, açougues e postos de combustíveis.


As medidas foram adotadas após o governador ter convocado na noite de quinta-feira (25) duas reuniões virtuais de emergência para discutir o cenário da pandemia da Covid-19 e novas medidas restritivas apresentadas para a sociedade nesta sexta-feira (26). Uma foi com os prefeitos dos cinco maiores municípios do Paraná e a outra com todos os presidentes das associações municipais, que congregam as 399 cidades do Estado.


Antes do pronunciamento do governador, foram apresentados os números da crise sanitária no Paraná. Segundo o secretário de Saúde, Beto Preto, este é o pior momento da pandemia, com a ocupação de praticamente todos os leitos de UTIs e enfermaria disponíveis em todas as regiões. Ele ainda anunciou a criação de novos leitos, mas ressaltou que a escalada do coronavírus está ocorrendo de forma sem precedentes em um ano de pandemia.


As medidas englobam ainda a suspensão das aulas nas redes públicas e privadas de educação.
O governador anunciou novas reuniões nesta tarde com os setores de segurança pública, em que deverão ser delineadas as medidas de observância rigorosa ao cumprimento das determinações. “Não vamos admitir desrespeitos, como encontros clandestinos e festas. Vamos impor multas e prisão às pessoas que agirem fora da lei”, disse. Ratinho Junior pediu a compreensão da sociedade paranaense para o momento:“Precisamos tomar essas medidas mais duras para garantir o atendimento médico neste momento mais crítico da pandemia, e contamos com a sensibilidade dos paranaenses para a compreensão sobre as medidas anunciadas”.